PROGRAD/UPE abre inscrições para editais de Apoio à Vivência de Componentes Curriculares e de Inovação Pedagógica

A Pró-Reitoria de Graduação da Universidade de Pernambuco (PROGRAD/UPE) abriu inscrições, até o dia 16 de maio, de dois editais voltados para professores da instituição.

Os editais PROGRAD/PFA/UPE Nº 05/2022, de Apoio à Vivência de Componentes Curriculares, e PROGRAD/PFA/UPE Nº 06/2022, de Inovação Pedagógica, têm o objetivo de fortalecer o ensino de graduação na universidade.

As propostas aprovadas poderão ter financiamento de até R$ 5 mil. Os recursos são oriundos do Programa de Fortalecimento Acadêmico da Universidade de Pernambuco (PFA/UPE).

Os dois editais estão disponíveis para consulta neste link: http://www.upe.br/pfa2/pfa-2022.html

Poderão enviar propostas docentes da UPE, do quadro efetivo, em atividade de docência em componente curricular de curso de graduação, durante a vigência do projeto.

Em função do processo de prestação de contas, docentes à disposição da UPE poderão participar de projetos apenas como co-orientadores.

A divulgação final das propostas aprovadas será feita no dia 14 de junho.

As propostas aprovadas pelos editais deverão ter seu prazo de execução de 1º de julho de 2022 até 30 de junho de 2023.

Nova diretoria da Escola Superior de Educação Física da Universidade de Pernambuco toma posse

 

Os professores Manoel da Cunha Costa e Denise Maria Martins Vancea são oficialmente os novos diretor e vice-diretora da Escola Superior de Educação Física (ESEF) para o quadriênio 2022-2026.

A solenidade de posse ocorreu na tarde desta segunda-feira (2) no auditório da Faculdade de Enfermagem Nossa Senhora das Graças (FENSG), no Campus Santo Amaro da Universidade de Pernambuco, com a presença da reitora Socorro Cavalcanti e da vice-reitora Vera Gregório.

Com 58,6% dos votos de professores, servidores e alunos de graduação e pós-graduação na eleição paritária realizada em dezembro do ano passado, os novos diretores substituem Marcílio Barbosa Mendonça de Souza Júnior e Karla Chagas Toniolo, à frente da instituição desde 2018. O mandato terá início no dia 3 de maio.

A reitora Socorro Cavalcanti presidiu a mesa que, além dos ex-diretores e novos diretores da ESEF e da diretora anfitriã da FENSG, Betânia da Mata, contou com a presença da servidora Maria José Andrade, que tem 40 anos de casa e da estudante Nayara Maria, presidente do Diretório Acadêmico, como representantes da comunidade acadêmica da Escola Superior de Educação Física.

Os agora ex-diretores Marcílio Barbosa Mendonça de Souza Júnior e Karla Chagas Toniolo resolveram fazer uma "fala compartilhada" de despedida de gestão, através de um discurso único que destacou o caráter de uma administração que optou pelas decisões colegiadas. 

Os dois destacaram que, em quatro anos, foram realizados mais de 200 encontros para que a comunidade acadêmica da ESEF participasse do desafio da graduação e pós-graduação em um cenário de reforma do currículo de Educação Física e de uma pandemia de Covid-19.

Depois de assinar o termo de posse, o novo diretor da ESEF, Manoel da Cunha Costa iniciou seu discurso destacando que assume consciente de que a gestão anterior enfrentou o grande desafio de uma epidemia. Ele ressaltou que o atual momento pode ser resumido em duas palavras: gratidão e união.

A vice-diretora Denise Vancea afirmou que estará com a porta sempre aberta para receber todos que fazem a ESEF e que os vínculos criados ultrapassem os quatro anos de gestão.

A reitora Socorro Cavalcanti fez o discurso de encerramento. Elogiou os diretores que encerraram uma gestão direcionada para a "melhoria da instituição e da qualidade de vida da população". Aos novos gestores, realçou a compreensão de que a UPE é uma de construção coletiva.

"Essa caminhada é contínua. Agora, com novo fôlego, com a chegada de vocês e sua equipe, continuamos no processo. Caminharemos com nossos objetivos, na concretude. Mas carregados de nossos sonhos, ideais, força de coração e de alma. Desejo que essa caminhada de vocês seja tranquila, que os bons ventos colaborem, e, especialmente, contem sempre conosco nos desafios e nas vitórias".

Manoel da Cunha Costa ingressou através de concurso público em 1989 para o quadro de docentes da ESEF/UPE, onde é professor associado na graduação (bacharelado) e professor permanente do Programa Associado de Pós-Graduação em Educação Física UPE/UFPB. Tem doutorado em Ciências do Desporto pela Universidade do Porto (2002).

 

NOVOS DIRETORES DA ESEF/UPE

Denise Vancea é professora da ESEF desde 2008. Com doutorado em Ciências pela Escola Paulista de Medicina/Universidade Federal de São Paulo (2006), é coordenadora do projeto de extensão Doce Vida - Programa de Exercício Físico Supervisionado para Diabéticos.

Com 75 anos de história, a ESEF é a primeira Escola Superior de Educação Física civil criada no Brasil em 15 de maio de 1946, absorvendo dois cursos normais (educação física e ginástica rítmica) existentes em Pernambuco. Em 1991, com a fundação da UPE, passou a integrar a universidade estadual

CPCA/UPE divulga no portal Processo de Ingresso a relação inicial dos candidatos matriculados por entrada do SSA 3 e do SISU

A Comissão Permanente de Concursos Acadêmicos da Universidade de Pernambuco (CPCA/UPE) divulgou nesta sexta-feira (29) a relação inicial dos candidatos matriculados por entrada da terceira fase do Sistema Seriado de Avaliação (SSA 3) e do Sistema de Seleção Unificada (SISU).

As listagens podem ser consultadas em https://processodeingresso.upe.pe.gov.br nas abas SISU (vermelha) e SSA 3 (azul). Atualize a página se não conseguir visualizar de início.

As relações trazem informações sobre o campus, o curso, a entrada e o turno de cada um dos 3.480 novos ingressantes na UPE através das notas obtidas pelos dois sistemas (1.740 vagas para o SSA 3 e 1.740 para o SISU).

Os candidatos matriculados em curso e entrada diferente da primeira opção devem continuar acompanhando os remanejamentos para possível alteração da classificação.

No dia 6 de maio haverá divulgação do 2º remanejamento do SSA e da 2ª chamada do SISU (a partir das 17h). A matrícula dos ingressantes nesta fase deverá ser realizada no período de 10 a 13 de maio.

O sistema será por agendamento nas unidades de ensino, no horário das 8h às 13h. Os telefones e e-mails das secretarias dos campi da UPE estão disponibilizados no edital de matrícula que pode ser consultado no portal do Processo de Ingresso.

Maiores informações pelos telefones (81) 3183-3660 e (81) 3183-3791 ou pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

 

CLASSIFICADOS POR ENTRADA UPE 2022 - SISU

CLASSIFICADOS POR ENTRADA UPE 2022 - SSA 3

Edital do Programa de Fortalecimento Acadêmico da UPE tem resultado final com 124 propostas aprovadas

A Pró-reitoria de Extensão e Cultura (PROEC) divulgou o resultado final do edital 01/2022 do Programa de Fortalecimento Acadêmico.

Ao todo, foram aprovadas 124 propostas de projetos, programas, cursos, eventos e oficinas por professores, servidores e alunos vinculados aos diversos campi, instituições de ensino e unidades de saúde que integram a UPE.

As propostas que passaram por todos os critérios de de seleção estão divididas da seguinte forma: três cursos/oficinas, 8 eventos, 38 programas e 75 projetos.

A lista está disponível neste link: http://www.upe.br/edital-proec-pfa-01-2022.html

Em quantidade de propostas, o Campus Petrolina teve o maior número de aprovações (24), seguido pela Faculdade de Enfermagem Nossa Senhora das Graças (FENSG, 14) e pelo Hospital Universitário Oswaldo Cruz (HUOC, 11).

Em ordem decrescente, as demais propostas vieram do Campus Arcoverde (10), Campus Mata Norte (10), Multicampi Garanhuns (10), Escola Politécnica de Pernambuco (Poli, 8), Escola Superior de Educação Física (ESEF, 8) e Faculdade de Odontologia de Pernambuco (FOP, 7).

Complementam a lista Campus Serra Talhada (6), Centro Universitário Integrado de Saúde Amaury de Medeiros (Cisam, 4), Instituto de Ciências Biológicas (ICB, 3), Faculdade de Administração e Direito de Pernambuco (FCAP, 3), Reitoria (2), Campus Mata Sul (1), Faculdade de Ciências Médicas (FCM, 2) e Campus Salgueiro (1).

De acordo com o pró-reitor Luiz Alberto Rodrigues, "o financiamento visa apoiar atividades extensionistas que foram inseridas no currículo dos cursos de graduação".
Para este edital, está prevista a aplicação de R$ 560 mil oriundos do Programa de Fortalecimento Acadêmico da Universidade de Pernambuco (PFA/UPE).

As atividades aprovadas terão direito a financiamento cujo valor pode variar de R$ 1 mil a R$ 5 mil.

Pelo cronograma aprovado, as atividades deverão ocorrer entre 1º de junho deste ano e 31 de maio de 2023.

Conselho Universitário da UPE aprova concessão de títulos de Doutor(a) Honoris Causa aos professores Elizabeth de Souza Amorim e Manuel Correia de Andrade

O Conselho Universitário (CONSUN) da Universidade de Pernambuco aprovou nesta sexta-feira (29) a concessão de dois novos títulos de Doutor(a) Honoris Causa da instituição, sendo um deles in memoriam.

Os primeiros agraciados em 2022 serão os professores Elizabeth de Souza Amorim e Manuel Correia de Oliveira Andrade (1922-2007).

As indicações foram, respectivamente, da Faculdade de Enfermagem Nossa Senhora das Graças (FENSG) e do Campus Mata Norte da UPE. As resoluções receberam os números 018/2022 e 017/2022.

A outorga dos títulos integra as comemorações dos 30 anos de fundação da Universidade de Pernambuco. Neste período, a UPE já tem nos seus quadros 15 personalidades com esta máxima honraria.

O título de Doutor Honoris Causa é concedido a pessoas eminentes, que não necessariamente sejam portadoras de um diploma universitário, mas que tenham se destacado em determinada área do conhecimento (artes, ciências, filosofia, letras, promoção da paz, de causas humanitárias, entre outras), ou ainda por sua boa reputação, virtude, mérito ou ações de serviço que transcendam famílias, pessoas ou instituições.

ELIZABETH DE SOUZA AMORIM

Nascida em 1951 no Recife, a professora Elizabeth de Souza Amorim iniciou a sua história na FENSG em 1976, quando ingressou na graduação em Enfermagem, finalizando o curso em 1980. Neste mesmo ano passou a atuar como docente na instituição.

De acordo com o memorial apresentado pela direção da FENSG para justificar a concessão do título, "Elizabeth de Souza Amorim contribuiu ativamente na atualização dos enfermeiros que trabalhavam em hospitais com atendimento de urgência e emergência, desbravando, dentro e fora do estado, a formação em Atendimento Pré-Hospitalar para os profissionais da área da saúde".

A professora atua hoje nos cursos de Enfermagem, Medicina e Educação Física da UPE, na área de primeiros socorros e atendimento pré-hospitalar básico e avançado, além de ser coordenadora pedagógica do Programa de Residência em Enfermagem em Atendimento Pré-Hospitalar do Samu Metropolitano.

É também enfermeira do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), sendo atualmente vice-coordenadora da Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT).

Tem importante participação na lutas de classe da categoria, participando do Conselho Regional de Enfermagem (COREN), entre 2009 e 2010, como membro da Câmara Técnica de Assistência à Saúde (CTAS) na área de Emergência e Trauma, e compondo atualmente a Diretoria de Assuntos Jurídicos da Seção Sindical dos Docentes da Universidade de Pernambuco (ADUPE).

MANUEL CORREIA DE ANDRADE

Nascido em 3 de agosto de 1922, no Engenho Jundiá, município de Vicência, localizado na Zona da Mata Norte pernambucana, Manuel Correia de Andrade foi um professor, pesquisador, geógrafo, advogado e historiador que deu relevantes contribuições para a educação do país.

No dossiê apresentado pelo Campus Mata Norte da UPE para justificar o título, "Manuel Correia de Andrade foi um dos precursores do movimento de pensar uma geografia crítica, trazendo nos seus livros uma influência do pensamento marxista que serviu não apenas para tratar as questões agrárias, mas para entender a produção do espaço e as contradições sociais".

Especialista em ecologia aplicada no estudo técnico do meio natural da América Latina e doutor em Geociências pela Universidade Federal de Pernambuco (1967). Foi professor da UFPE de 1952 até a sua aposentadoria em 1985.

Ele trabalhou em escolas da educação básica, no ensino médio e em várias instituições de ensino superior brasileiras e na Argentina.

Autor de "A Terra e o Homem do Nordeste" (1963), foi preso e exilado durante o golpe militar de 1964. No período do exílio, conseguiu uma bolsa de estudos do governo francês.

Na volta ao Brasil, trabalhou na Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) e na Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), vindo a falecer no Recife no dia 22 de junho de 2007.